logo.gif (1506 bytes)


Barreado
O “Barreado” é, provavelmente, o único prato que o Paraná pode apresentar como original do Estado. Surgiu no litoral em época que coincide com o aparecimento do “entrudo” que, como se sabe, originou o carnaval de nossos dias. Durante os três dias do entrudo, o litorâneo não fazia outra coisa senão dançar o fandango e comer. A folia cessava a zero hora de quarta-feira de cinzas, com os caboclos exaustos das “bateções de pés”. Durante esses dias o único alimento era o barreado, acompanhado de farinha de mandioca seca. A tradição manda que seja feito em panela de barro; seu preparo é fácil, custa relativamente pouco e seu sabor é sempre apreciado.
 
Ingredientes:
800 gr de carne de boi magra
300 gr de toucinho
2 cebolas médias cortadas em 4 pedaços
4 tomates sem pele
1 pitada de cominho e orégano
1 maço de cheiro verde
2 folhas de louro
1 folha de salsão ou aipo
1 pé de alho-porro
1 colher (sopa) de vinagre
3 dentes de alho
Sal e pimenta vermelha a gosto
Modo de Preparo:
Corte a carne e o toucinho em cubos regulares e junte todos os temperos picadinhos em uma panela de barro, assim dispostos: uma camada de toucinho e temperos; uma camada de carne e temperos e assim por diante. Depois de tudo arrumado, jogue por cima o caldo de carne e o tempero que sobrou. Tampe a panela e “barreie’, isto é, calafete a tampa com uma massa feita de farinha de mandioca e água fria (angu).Põe a panela em fogo brando, no mínimo por 10 horas. Comece na véspera e depois continue pela manhã até a hora de servir. Sempre que escapar vapor pela tampa, tenha o cuidado de “barrear” com angu de farinha.Servir com arroz, salada mista ou de agrião, bananas cruas (caturra). Requente quantas vezes quiser, sem necessidade de “barrear”.